17 de setembro de 2012

José Régio 111

José Régio (José Maria dos Reis Pereira) nasceu em Vila do Conde, a 17 de Setembro de 2001.

12 de setembro de 2012

LUSITÂNIA, Sophia de Mello Breyner Andresen

Os que avançam de frente para o mar
E nele enterram como uma aguda faca
A proa negra dos seus barcos
Vivem de pouco pão e de luar.

in Ana Hatherly, Caminhos da Moderna Poesia Portuguesa, Lisboa, Direcção-Geral do Ensino Primário, s.d.

(lido na sessão de 7 de Setembro de 2012)

10 de setembro de 2012

AS PUPILAS DO SENHOR REITOR

(a Liberto Cruz)

Recusas abandonar essas páginas
O estilo dúctil perfeito enganoso
Na aparência os dramas modelados
Pela elegância das frases rejeitas

A fealdade do presente a
Profanação da inocência
Das crianças o aviltamento
Escravo a prostituição dos
Coetâneos o lixo

Não largas o teu júlio dinis

Mas repara bem escava-lhe a prosa
Maviosa a doce prosódia das personagens
E lerás também a nudez forte da verdade
A miséria moral a velhacaria a cupidez.
 
(POSTADO TAMBÉM AQUI)

8 de setembro de 2012

Bar cubano cria cocktail gigante em homenagem a Hemingway

via 

Ernest Hemingway, que viveu durante cerca de 20 anos em Cuba, foi homenageado por um bar em Havana que recriou, no dia em que celebraria 113 anos, um daiquiri gigante. Pelas suas dimensões, o cocktail terá conseguido um lugar no Guiness Book Of World Records.

Os Olhos Castanhos vistos por Alves Coelho

Teus olhos castanhos
de encantos tamanhos
são pecados meus,
são estrelas fulgentes,
brilhantes, luzentes,
caídas dos céus,
Teus olhos risonhos
são mundos, são sonhos,
são a minha cruz,
teus olhos castanhos
de encantos tamanhos
são raios de luz.

Olhos azuis são ciúme
e nada valem para mim,
Olhos negros são queixume
de uma tristeza sem fim,
olhos verdes são traição
são crueis como punhais,
olhos bons com coração
os teus, castanhos leais.

Os Olhos Castanhos vistos por Júlio Dinis

Morena, morena
Dos olhos castanhos,
Quem te deu morena,
Encantos tamanhos? 

Encantos tamanhos
Não vi nunca assim.
Morena, morena
Tem pena de mim.

Morena, morena
Dos olhos rasgados,
Teus olhos, morena,
São os meus pecados.

São os meus pecados
Uns olhos assim.
Morena, morena
Tem pena de mim.

Morena, morena
Dos olhos galantes,
Teus olhos morena
São dois diamantes.

São dois diamantes
Olhando-me assim.
Morena, morena
Tem pena de mim.

Morena, morena
Dos olhos morenos,
O olhar desses olhos
Concede-me ao menos.

Concede-me ao menos
Não sejas assim.
Morena, morena
Tem pena de mim.

Ray Bradbury homenageado em Marte


A NASA anunciou recentemente que o lugar onde a sonda Curiosity aterrou será designado Bradbury Landing, em homenagem ao autor de The Martian Chronicles, recentemente falecido.Via Blogtailors - o blogue da edição.  

7 de setembro de 2012

«As Pupilas do Senhor Reitor», segundo Herculano, Eça e Camilo

Na indispensável Biografia de Júlio Dinis, Liberto Cruz recolhe algumas apreciações contemporâneas sobre As Pupilas do Senhor Reitor, o primeiro romance que lhe saiu dos prelos (1867).
Para Alexandre Herculano tratava-se d'"o primeiro romance português" (p. 129); Eça de Queirós (cuja frase assassina n'As Farpas, à data da morte do escritor notava que este "vive[ra] de leve, escreve[ra] de leve, morre[ra] de leve") defendera ou defenderá (desconheço a data) que As Pupilas "era um livro real. Surgia no meio duma literatura artificial" (ibidem); já Camilo Castelo Branco, em carta a António Feliciano de Castilho, depois de lido "As Pupilas do Abade" (sic) -- era tramado o sacrista do Camilo... -- notava, quem sabe se divertido se despeitado: "Aquilo é rebate de entroixar eu a minha papelada e desempecer a estrada à nova geração" (p. 130)...

Liberto Cruz, Biografia de Júlio Dinis, Lisboa, Círculo de Leitores, 2006.

6 de setembro de 2012

É a Espanha!...

Na tarde que cai, ergue-se, claro, o latim andaluz dos salmos.

Juan Ramón Jiménez, Platero e Eu, tradução de José Bento, Lisboa, Livros do Brasil, s.d., p. 67.

1 de setembro de 2012

Olhò Júlio Dinis!... (2)

Um frequentador do Clube de Leitura - que já declarou a sua intenção de não faltar à sessão das Pupilas - confraternizando com Júlio Dinis, no Funchal, em Novembro de 2011. Foto minha.