21 de janeiro de 2015

de Antero de Figueiredo

«Este moço, que, aos treze anos de idade, Leonor Teles, pasmada do seu ardimento de criança, por suas mãos armou cavaleiro (servindo-se do pequeno arnês do Mestre de Avis) e depois andou por morador em casa de el-rei, como escudeiro da rainha -- tem agora vinte e dois anos»

início de «O baptismo de sangue de Nuno Álvares», 14 Novelas Históricas Portuguesas, Lisboa, Estúdios Cor, 1965, p. 291.

(lido na sesão de quarta-feira, 14.I.2015)

Sem comentários:

Publicar um comentário